quinta-feira, 23 de março de 2017

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Aniversário

E continuamos a comemoração de aniversários de escritores na Escola General Humberto Delgado
Ana Oom

A escritora Ana Oom nasceu no dia 19 de Fevereiro.
É escritora de livros infantis e trabalha há muitos anos na editora “Zero a Oito”, participando praticamente em todos os projetos orquestrados pela empresa.
É professora de Português e Francês do ensino básico, na Escola General Humberto Delgado.
Na sua obra, procura despertar nas crianças o gosto pela leitura, estimulando a sua imaginação, criatividade e a sua capacidade de concentração, indo ao encontro das experiências e das expetativas dos nossos pequenos leitores.
 Tem uma vasta obra para crianças sobre os temas dos reis portugueses, lendas e provérbios. Destacamos algumas coleções:
“Não Quero” expõe os dramas do dia-a-dia das crianças que os levam a fazer grandes birras!
 “Era uma vez…” é uma compilação de histórias tradicionais. 
 “Hoje vou ser” leva-nos ao mundo das profissões.  
 “Vamos Viajar…” é constituída por quatro livros, “Sou bebé”, “Sou leitor”, “Sou aventureiro” e “Sou curioso” são livros para crianças, que exploram os primeiros conceitos e a importância da leitura, da curiosidade e da fantasia nestas idades. Estes livros transportam a criança para mundos cheios de cor, doces, piratas, planetas e constelações.
 “Era uma vez um rei…” são livros digitais para folhear,  ler, ouvir…e cantar. Permite aprender de forma lúdica a História de Portugal.
 A Aventura dos Descobrimentos são também livros digitais. O leitor é conduzido a uma (re)descoberta dos acontecimentos.
A obra cobre as principais etapas dos descobrimentos portugueses, contadas de uma maneira simples e «com alguma fantasia», desde a conquista de Ceuta, em 1415 (1º volume), até à chegada ao Japão, em 1543, o último volume da série (12º).
 “Países do Mundo” é constituída por dez livros e acompanhadas por CD’s, com a música original e a história narrada. É uma aventura viajar pela cultura, pela geografia, pela história, pelos sons e pelas cores tão marcantes de alguns dos países do nosso mundo.
 “Nomes com História” é constituída por 12 livros. Cada livro retrata a vida e os momentos mais marcantes de várias personalidades da História de Portugal. Permite um primeiro contacto das crianças com a História de Portugal através das artes literária e pictórica.
 E a sua Obra não acaba aqui…

PARABÉNS!

Aniversário

Na Biblioteca da Escola General Humberto Delgado comemorámos mais um aniversário

Luís de Camões

É considerado o poeta da nacionalidade, através da epopeia moderna Os Lusíadas.

A sua vida foi muito atribulada e pouco se conhece dela. Assim, supomos que nasceu a 4 de Fevereiro de 1525.

Estudou em Coimbra, combateu no norte de África, onde perdeu o olho direito e esteve cerca de 15 anos no Oriente, especialmente, entre a Índia e Macau.

Após o seu regresso a Lisboa, frequentou o Paço, mas viveu com dificuldades, de uma pensão régia exígua, não vendo reconhecido o seu mérito.

Cultivou também o teatro, mas afirma-se sobretudo na poesia lírica (Rimas), com grande variedade de géneros: sonetos, canções, éclogas, redondilhas, etc..


Após a sua morte, 10 de junho de 1580, é que a sua reputação como grande poeta se firma e não cessa de aumentar, sobretudo depois da perda da independência, cujo sentimento a sua epopeia intensifica.


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Dia de São Valentim - leituras (e não só)

Algumas escolhas podes ler na tua biblioteca escolar:

 
Desastre no Dia de São Valentim
de Geronimo Stilton
«Com mil mozarelas, esta manhã o meu despertador não funcionou… magoei a cauda, um dedo, o ombro, a pata… o meu jornal não foi distribuído… a minha casa ficou alagada! Enfim, correu-me mesmo tudo mal, enquanto não encontrei uma certa roedora, verdadeiramente especial!»





É arriscado namorar por e-mail
de Caroline Plaisted

A jovem Samantha recebe um e-mail de um desconhecido de dezassete anos, e embora ache a mensagem disparatada, não resiste e acaba por responder-lhe. Passado pouco tempo, os dois decidem conhecer-se pessoalmente. A partir desse momento, os dias de Sam são povoados de suposições, a curiosidade aumenta, e ela começa a imaginar como será o tal rapaz. Será arriscado namorar por e-mail?





Eu quero escrever uma história de amor
de Louise Plummer

Kate acha os romances de amor extremamente ingénuos e pouco credíveis. Os personagens são sempre perfeitos - lindos de morrer, simpáticos e com nomes melodiosos e sonantes; as cenas amorosas prolongam-se infinitamente, com beijos ardentes e abraços tão apertados que quase impossibilitam a respiração; a atmosfera é de uma sensualidade contagiante. Quando decide escrever a SUA história de amor, Kate quer que ela se assemelhe à vida real. Mas o que fazer quando a história que nos serve de inspiração é tão romântica que quase parece ficção?! O herói é irresistível e musculoso e a heroína tem lábios ardentes e sensuais, estão os dois muito apaixonados e tudo se passa num ambiente que não podia ser mais perfeito: a alegre e colorida quadra Natalícia!! Assim torna-se realmente difícil escrever um romance credível. É que, por vezes, é a própria realidade que se aproxima da história de amor romântica e quando isso acontece...Bom, quando isso acontece não há mesmo nada a fazer senão ser fiel à realidade, isto é, escrever uma bela e romântica história de amor.


Agora já tenho namorado mas...
de Sandra Pinto

A protagonista de Apaixono-me Sempre pelo Rapaz Errado! regressa para partilhar contigo novos e importantes momentos da sua vida. Catarina tem agora catorze anos e continua a não ter sorte com os rapazes e a achar-se uma rapariga sem interesse. As férias de Verão estão aí, e o dia-a-dia de Catarina reparte-se entre passeios até à praia, andar de bicicleta, ir até à esplanada Sete Mares e trabalhar num Posto de Turismo. Deves estar a pensar: mas que vida tão secante… Enganas-te, porque nestas férias a Catarina vai passar por experiências muito marcantes: uma delas é que vai conhecer um rapaz que a deixará nas nuvens… Mas não é tudo! O pai vai deixá-la ir à discoteca pela primeira vez! Parece que agora tudo começa a correr bem para a Catarina. Mas será que vai ser mesmo assim?


Amor de perdição
de Camilo Castelo Branco

Amor de Perdição é o título de um romance de Camilo Castelo Branco, escrito em 1862. É o mais famoso romance do autor, um dos expoentes do romantismo em Portugal Constituindo-se como uma espécie de "Romeu e Julieta" português.
Esta obra narra a relação amorosa entre Simão e Teresa, que se namoram apesar de serem de famílias inimigas. Descoberto o namoro, o pai de Teresa interna-a num convento e Simão acaba por ser preso e condenado a ser degredado para África. Mas a história não acaba assim...



Cartas de amor
de Fernando Pessoa

Diversas cartas que Fernando Pessoa endereçou à sua namorada Ophélia, com uma introdução e um posfácio explicativos.






Vinte poemas de amor e uma canção desesperada
de Pablo Neruda







O namorado atómico [DVD-Video]
realizado por Hugh Wilson








O amor louco
de André Breton








O amor nos tempos de cólera
de Gabriel Garcia Márquez




Dia de São Valentim - na biblioteca


Dia de São Valentim

Este dia é normalmente associado ao Dia dos Namorados.
 
A lenda relativa a São Valentim refere que, por alturas do séc. III, o Imperador Cláudio II, querendo formar um poderoso exército romano, decidiu proibir temporariamente a celebração de casamentos para garantir que os jovens se concentrassem mais facilmente na guerra e na vida militar.

Contudo, o bispo Valentim contrariou as ordens e continuou a celebrar casamentos, agora na clandestinidade. O desafio à vontade do Imperador levou a que Valentim acabasse preso e condenado à morte.

Até à sua execução, foi recebendo flores e bilhetes (o que explica a troca de postais, cartas e presentes, hoje em dia) enviados por anónimos como demonstração de apoio e consideração pela sua conduta.
 
A filha do carcereiro de Valentim, que era cega, movida pela curiosidade, terá pedido para o visitar no cárcere e, mal se aproximou dele, recuperou a visão. Ambos se apaixonaram um pelo outro. Numa carta escrita à sua amada, o bispo ter-se-á despedido com a expressão “do seu Valentim”, que ainda é usada na língua inglesa (“valentine“) para designar namorado.

Mas esta história não tem final feliz: ainda segundo a lenda, a ordem de execução dada por Cláudio foi cumprida e Valentim acabaria por ser decapitado no dia 14 de fevereiro de finais dos anos 200 (séc. III).

Devido à indefinição e à falta de factos históricos comprovados para além de qualquer dúvida, a Igreja Católica não celebra oficialmente esta data. Não é por isso, no entanto, que o Dia de São Valentim, dia dos namorados, 14 de fevereiro, deixa de ser festejado em todo o mundo, tendo passado a fazer parte das tradições nacionais. Assim sucede há séculos – em Portugal, por exemplo.

Adaptado de: http://ensina.rtp.pt/atualidade/dia-dos-namorados-uma-lenda-com-tradicao/

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Hoje nasceu Dunlop (em 1840)


John Boyd Dunlop nasceu na Escócia a 5 de fevereiro de 1840, e veio a falecer em Dublin em 1921.
Foi o inventor que desenvolveu o pneu de borracha.
Tendo-se estabelecido em 1867 como cirurgião veterinário em Belfast, na Irlanda, vinte anos depois, ou seja, em 1887, há 130 anos, inventou e fabricou um pneu com câmara de ar para o triciclo do filho.
A invenção do pneumático foi patenteada no ano seguinte, e o pneu entrou em produção comercial em 1890, numa empresa fundada por si, em Belfast, empresa que veio a tornar-se a Companhia de Pneus Dunlop.

Vídeo sobre a história de Dunlop (em castelhano)

Vídeo da época de Dunlop.

Como Dunlop inventou o pneumático (em inglês)